sábado, 14 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Olhe o garotinho

Essa musica é muito especial, nasceu em 2012, inspirada num período em que eu realizava um trabalho voluntário numa casa lar (antigamente chamada de orfanato), lá conversávamos com os meninos e percebíamos a carência deles e a falta de referenciais e o quanto uma palavra de ânimo influenciava a semana deles. Basta um olhar um pouco mais amplo e percebemos milhares de crianças nas ruas com tanto potencial sem direcionamento na vida, outras milhares, vítimas das mais diversas formas de abusos em condições de risco e vulnerabilidade social. Essa é uma realidade que pode passar desapercebida em meio a nossa rotina e a proposta da musica é justamente tirar essas crianças da invisibilidade social, por isso o título “Olhe o garotinho” O termo está no masculino, obviamente me refiro as meninas também. Não digo a você que dê esmolas as crianças na rua, mas um sorriso, buscar uma conversa e dizer a ela que independente das circunstancias ela pode ir longe na vida, diga a ela para acreditar que estudar é importante pra ela progredir. Encoraje as pessoas a sua volta especialmente as crianças que a vida desencoraja! Certamente o garotinho ou garotinha que ouvir isso, quando deitar-se para dormir e pensar no dia, irá refletir em suas palavras, acredito que palavras são sementes que lançamos, são demonstrações de amor, Deus irá lembrar essa criança das boas palavras que lançarmos a elas. As palavras tem poder, uma palavra sua pode enxugar as lágrimas ou ocasioná-las. Ser indiferente é contribuir com a injustiça, é ser omisso é viver para si mesmo, você escolhe o tipo de pessoa que quer ser, acredito que não é desse. Se você conhece uma criança vitima de violência ou que se encontra em estado de risco e exploração sexual denuncie, disque 100, não compactue com a injustiça. “Nossas ações são como sementes de arvores que plantamos e adquirem grandes proporções, mesmo quando não vemos” Luiz Fabiano.